30 janeiro, 2006

Calabria - Estado do Ambiente - Uma Reportagem

Costa CalabresaInserido no programa Leonardo da Vinci viajei até Italia, ou melhor, até à Calabria. Aqui publico uma pequena "reportagem" acerca de parte do estado do Ambiente da Calabria, que foi possível encontrar nos dois meses que lá passei.

A Calabria (região do sul da Itália) possui um vasto património natural de uma elevada importância, nomeadamente dadas as rotas migratórias da avifauna, que encontra ali refúgio após a travessia do Mediterrâneo. Os três parques nacionais de larga extensão (Sila, Pollino e Aspromonte) aí existentes, as centenas de guardas florestais encarregues da sua protecção, a rica costa mediterrânea, bem como a presença de ONGA`s internacionais (como a WWF), dizem bem da importância biológica desta zona.

No entanto, ao nível dos aglomerados urbanos, nota-se bem o facto desta ser, a zona menos desenvolvida de Itália e uma daquelas onde a criminalidade organizada mais se sente. Os problemas ambientais principais são aqueles relacionados com a qualidade de vida urbana, dos quais se destacam:

- trânsito caótico, associado a uma prevalência do automóvel sobre os restantes meios de transporte, levando a uma fraca oferta e pouco frequentados transportes públicos, à inexistência de vias cicláveis, bem como a péssimas condições para a circulação de peões, muito associadas a um estacionamento desregulado.
Desordenamento Costeiro- construção desordenada e por vezes ilegal (3788 casos só durante 2003), com um adicional hábito recorrente na população de não finalizar as habitações, deixando para gerações futuras os acabamentos de andares superiores, muitas vezes refugiada no facto de casas inacabadas, não pagarem os impostos municipais;
- mau funcionamento da recolha de RSU´s e baixa eficácia de recolha de resíduos diferenciados para reciclagem (~12%);
- falta de espaços verdes e de infra-estruturas de lazer (parques infantis, campos desportivos, etc);
Alta Tensão!- redes eléctricas de alta tensão a atravessarem a cidade sobre residências habitacionais;
- tratamento de àguas residuais pouco eficaz, tratando-se de algo bastante contestado pela população, nomeadamente pela vocação balnear desta região.

Também a um nível mais geral, considerando o Mediterrâneo, são frequentes as descargas dos cruzeiros que cruzam este mar, sendo nas zonas balneares de referência, os resíduos recolhidos junto à costa por "brigadas especiais".

Não será por acaso que duas cidades da Calábria (Vibo Valentia, Reggio Calabria), sejam recorrentemente classificadas (segundo a classificação de cidades "Ecosistema Urbano" da ONGA italiana "Legambiente") como aquelas com pior qualidade de vida em Itália, numa lista de mais de 100 cidades, onde a primeira cidade calabresa ocorre na 55ªposição.

Conservação da NaturezaNo entanto, as zonas históricas da maioria das cidades, são zonas de referência e interesse em termos turísticos e culturais (destaca-se aqui Reggio Calabria), dado o rico passado desta região caracterizada por influências de diferentes povos mediterrâneos. Juntamente com a riqueza ao nível de seu património natural (num estado de conservação e protecção considerável) e com as belas zonas balneares como Pizzo e Tropea, apesar dos problemas mencionados, esta constitui uma região certamente a visitar, com variados roteiros "naturais".


Ligações com alguma informação ambiental da Calábria:

Parks.it
Ambiente Calabria
Corpo Forestale dello Stato